O NASCIMENTO DO GANGES



Certa vez, o Senhor Visnu aproximou-se de Bali Maharaja enquanto o rei executava sacrifício. O Senhor Visnu apareceu diante dele como Trivrikrama ou Vanama, e pediu ao rei que lhe fizesse uma doação de três passos de terra. Com apenas dois passos, o Senhor Vanama cobriu todos os três sistemas planetários e, com o dedo do seu pé esquerdo, perfurou a cobertura do Universo. Algumas gotas da água do Oceano Causal emanou por esse orifício e caíram na cabeça do Senhor Shiva, onde permaneceram por mil milênios.
Após mil milênios essa água desceu a Dhruvaloka, o planeta mais elevado deste Universo. Os sábios eruditos apregoam que Dhruvaloka é Visnupada (situado aos pés de lótus de Visnu). Primeiro ele percorre os planetas celestiais, que se localizam nos pés de lótus do Senhor e inunda especialmente a Lua e, em seguida, corre por Brahmapuri, no cimo do Monte Meru. Essa água pura do Oceano Causal formaram o sagrado Rio Ganges. Nesse ponto, o Ganges divide-se em 4 braços, conhecidos como: Sita, Alakananda, Caksu e Bhadra, que a seguir descem rumo ao oceano de água salgada.




O defluente conhecido como Sita corre por Sekhara-Parvata e Gadhamadana-Parvata, após o que se dirige para Bhadrasva-Varsa, onde, a leste, mistura-se com o oceano de água salgada. O defluente Caksu fui por Malyavan-Giri e, após alcançar Ketumala-Varsa, já no ocidente, mistura-se com o oceano de água salgada. O defluente Bhadra, Flui pelo Monte Meru, pelo Monte Kumuda e pelas Montanhas Nila, Sveta e Sringavan antes de alcançar Kuru-Desa, onde no norte, desemboca no oceano de água salgada. O defluente Alakananda corre por Brahmalaya, atravessa muitas montanhas, dentre as quais Hemakuta e Himakuta e depois alcança Bharata-Varsa, onde desemboca, no lado sul, no oceano de água salgada. Muitos outros rios de seus defluentes correm pelas 9 varsas.

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário