Brahma, o primeiro ser criado por Visnu





Num determinado momento, a Suprema Personalidade de Deus, Karanodakasayi Visnu, deita-se no Oceano Karana e produz muitos milhares de universos de sua respiração; então ele entra novamente em cada um dos universos como Garbhodakasayi Visnu e enche metade de cada universo com sua própria transpiração. A outra metade do universo permanece vazia, e essa região vazia chama-se espaço exterior. Daí, a flor de lótus brota do seu abdômen e produz a primeira criatura: “ Brahma”. Então, novamente como Ksirodakasayi Visnu, o Senhor entra no coração de todas as entidades vivas, incluindo Brahma. Isto é confirmado no Bhagavad Gita, 15º Capítulo – O Senhor diz: “Estou sentado no coração de todos, e por minha causa a lembrança e o esquecimento fazem-se possível”. Como testemunha das atividades das entidades individuais, o Senhor dá a cada uma delas lembrança e inteligência para agiram de acordo com os desejos delas no momento em que foram aniquiladas em seu último nascimento no milênio anterior. Esta inteligência é invocada segundo a própria capacidade de cada um, ou pela “lei do karma”.


Quando o equilíbrio da combinação dos três modos da natureza foi agitado pela atividade invisível da entidade viva, por Maha-Visnu e pela força do tempo, a totalidade dos elementos materiais foi produzida.


Impelido pelo destino da jiva, o falso ego, que é de três tipos, desenvolveu-se do mahat-tattva, no qual predomina o elemento de rajas. Do ego, por sua vez, desenvolvem-se muitos grupos de cinco princípios (a matéria primordial, ou prakrti, natureza material, composta pelos três modos, gera quatro grupos de cinco. O primeiro grupo chama-se elementar e consiste em: -terra, água, fogo, ar e éter. O segundo grupo de cinco chama-se Tan-matra, referindo-se aos elementos sutis, objeto dos sentidos: -som, tato, forma, gosto e cheiro. O terceiro grupo são os cinco órgãos sensoriais para aquisição de conhecimento: -olhos, ouvidos, nariz, língua e pelo. O quarto grupo é dos cinco sentidos funcionais: fala, mãos, pés, ânus e órgãos genitais.






Separadamente incapazes de produzir o universo material, eles combinaram com a ajuda da energia do Senhor Supremo e foram capazes de produzir um ovo reluzente.
Por mais de mil anos o ovo brilhante pairou sobre as água do Oceano Causal no estado inanimado. Então o Senhor entrou nele como Garbhodakasayi Visnu.
Do umbigo de Garbhodaksayi Visnu brotou uma flor de lótus refulgente como mil sóis abrasantes. Essa flor de lótus é o reservatório de todas as almas condicionadas, e a primeira entidade viva que surgiu da flor de lótus foi o onipotente Brahma.
Quando esta Suprema Personalidade de Deus que está deitada no Oceano Garbhodaka entrou no coração de Brahma, Brahma despertou sua inteligência e, com a inteligência invocada, começou a criar o universo como ele era antes.



video

Nenhum comentário:

Postar um comentário